Anedota literária

Vocês sabem qual a diferença entre  Cecília Meireles e Henriqueta Lisboa?

Milhões, baby: milhões!

E qual é a moral da história: bons escritores, quando não se tornam estampa de cédula monetária, viram viaduto (pelo menos em Belo Horizonte…). Taí bons novos significados para palavras como “reconhecimento” e “prestígio”.

 

Anúncios

Anedota

Hoje, uma daquelas almas muito espirituosas falou sobre um tal de eletromagnetismo linguístico.

E assim, Saussure e Faraday reviraram-se em seus túmulos.

Pensata?

Ao ler as entrelinhas do artigo de Fernando Canzian para a Folha, não me resta pensar outra coisa a não ser: “quanta pataquada!”

Muito me diverte perceber como as classes A e B e toda essa aparente elite intelectual, da qual Fernando Canzian supõe fazer parte, se incomodam com certas mudanças na mobilidade das classes sociais. Realmente, me parece mais justo concentrar grande parte da renda nas mãos de poucos e acentuar os contrastes socioeconômicos, tal como nos saudosos anos de governo FMI, digo, FHC, em prol do controle desse caos chamado “diversão das classes C, D e E”.

Link da anedota: