Lula e seus precursores

Lula Lincoln

 
Só falta contar para uma ansiosa oposição onde é que fica o Teatro Ford ( e no letreiro luminoso se lia “Em breve! Aécio Neves como John Wilkes Booth”).

 

Da não vidência jornalística

Se depender da boa vontade e do interesse jornalístico, acreditem, 2013 vai ser muito, muito qualquer coisa.

Frente a um novo ano de múltiplos anseios e expectativas, eis que surge Sonia Racy, na companhia de um babalorixá, um astrólogo e um tarólogo (leia-se uma trinca oracular equivalente a um Google mediúnico) e, na possibilidade de perguntar uma dúzia de questões relevantes (a julgar também a relevância para quem se pergunta, claro), indaga exatamente isto:

 

2013 a

2013 b

2013 c

 

Depois reclamam que as previsões de ano novo são sempre vagas e nebulosas. Também, o que esperar de alguém cujo nome é praticamente um anagrama perfeito de icarianos?

 

Não querendo desbancar o palpite de ninguém, mas já antecipando o ano e dando as nossas respostas:

1. estamos no aguardo de como os EUA vão animar o mundo. Brincando de coelhinho-sai-do-abismo é que não vai ser.

2. estrear bem? Vejamos a lista de convidados para a cerimônia de posse…

3. claro, Vale a Pena Ver de Novo chega logo, logo.

+